CONTROLE A ANSIEDADE

Adicione seu Email e receba atualizações do blog

sábado, 17 de junho de 2017

A HUMILDADE, RESPEITO, EMPATIA E COMPAIXÃO NO PROCESSO DE AMOR PRÓPRIO.

A HUMILDADE, RESPEITO, EMPATIA E COMPAIXÃO NO PROCESSO DE AMOR PRÓPRIO.

Imagem internet

Hoje em dia, muito tem se falado sobre amor próprio... Ame-se! Ame-se! Ame-se!

E sim; sou uma dessas pessoas que frisa "o amar a si mesmo(a)". Mas vamos deixar algo bem claro... Tudo nesta vida necessita de equilíbrio, ok? Ou seja, não cabe aqui (e em lugar algum) o conceito de que me amo, sou assim, pronto e acabou e o resto não importa.
Não é assim que funciona!

Como um processo do autoconhecimento, o amor próprio conduz sim à autonomia, mas não podemos esquecer que vivemos em sociedade, onde crescemos, aprendemos, evoluimos, construímos, nos reconstruimos uns com os outros.

Sem reconhecer a importância e a qualidade do convívio baseado no respeito em todos os relacionamentos interpessoais, haverá uma linha tênue entre amor próprio e egoísmo.

O amor próprio caminha com a humildade, o respeito (a si e ao outro), a empatia e a compaixão.

Para ser autêntico em sua vida, em seus relacionamentos, é preciso autenticidade para consigo mesmo; deste modo, esse autoconhecimento amplia sua consciência para quem você é, reconhecendo não apenas seus valores e qualidades como também seus defeitos e limitações. Se reconhecendo, se percebendo em todos os pontos e assumindo sua essência, conseguirá ver o outro também em sua totalidade, em sua essência e sem julgamentos.

Em resumo:
Ame-se, pois o amor parte de ti em direção ao outro. Sendo assim... Seja amor!

Abraços,
Fabiane Cristina Silveira Camilo